Brigada Sesc Pantanal atua integrada para evitar propagação de incêndios

  • 16/11/2023
(Foto: Reprodução)
Foram 12 combates a incêndios florestais em diferentes regiões de Poconé e Barão de Melgaço, desde agosto O monitoramento diário, atuação integrada e a resposta rápida da Brigada Sesc Pantanal permitiram extinguir focos de incêndio em diferentes regiões de Poconé e Barão de Melgaço nesta temporada de seca no bioma. A Brigada utiliza dados obtidos pelo programa Fire Information for Resource Management System (FIRMS) da NASA, o BDQueimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e o Sistema de Imageamento da startup Umgrauemeio para identificar focos e acionar equipes aéreas e no campo. Brigada Sesc Pantanal Divulgação/ Sesc Pantanal Em Poconé, os trabalhos de combate foram realizados no Porto da Manga, Piraim e Transpantaneira, em parceria com o Sindicato Rural e Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso. Em Barão de Melgaço, o combate aconteceu no Distrito de São Pedro de Joselândia, Comunidades Retiro e Carandazinho, Fazenda São Francisco e Porto Biguazal, juntamente com a Brigada Comunitária de São Pedro de Joselândia e a equipe da Fazenda São Francisco. Os combates com apoio da Brigada Sesc Pantanal começaram no dia 18 de agosto, na região do Piraim e, neste momento, estão concentrados na Comunidade Pimenteira (Barão de Melgaço). Para esse trabalho, o Polo Socioambiental Sesc Pantanal, uma iniciativa do Sistema CNC-Sesc-Senac, realiza trabalhos preventivos, como manutenção de estradas e limpeza de aceiros, estratégicos em ações de combate. Entre os equipamentos, a Brigada conta com bomba costal, soprador, motobomba, motosserra, quadriciclos, caminhonetes, caminhões-pipa, pipinha, pá carregadeira, trator com roçadeira e grade, barcos e um avião, usados para monitorar e combater as três áreas de conservação da instituição, totalizando 118 mil hectares no Pantanal e Cerrado. A temperatura mais alta registrada na região, nesses 90 dias, foi de 43,3°C, no dia 19 de outubro, a umidade relativa do ar mais baixa atingiu 13%, em 13 de setembro, e a velocidade máxima dos ventos foi de 23,6 m/s, de acordo com os dados da estação automática em Cuiabá, pertencente ao Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). A última chuva registrada no período foi em 31 de outubro. Essa combinação de fatores é propícia para que pequenos focos se transformem em grandes incêndios, por isso o monitoramento constante é fundamental, tanto no início do incêndio, para rápida resposta, quanto depois do combate, para que não haja risco de o fogo reacender nos troncos de árvore queimados, explica a gerente-geral do Polo Socioambiental Sesc Pantanal, Cristina Cuiabália. “As atividades realizadas durante todo o ano pela equipe da RPPN Sesc Pantanal com mais de 20 anos de experiência contribuem muito para evitar que o fogo se alastre. A união de esforços de todos que fazem parte deste território é primordial para mantermos a segurança e saúde das pessoas e também da fauna e da flora do Pantanal", destaca Cuiabália. Prevenção ampliada Em 2020, mais de 4 milhões de hectares foram afetados pelo pior incêndio já registrado no bioma. A RPPN Sesc Pantanal, a maior do Brasil com 108 mil hectares, foi atingida por focos externos simultâneos, que avançaram em diferentes graus de intensidade. A área é de grande importância por diversos aspectos, incluindo a presença de mais de 20 espécies ameaçadas de extinção. Além de ser a maior Reserva Natural Privada do Brasil, a RPPN Sesc Pantanal é também uma área Núcleo da Reserva da Biosfera do Pantanal, parte da terceira maior Reserva da Biosfera do planeta e é um Sítio Ramsar. Entre os benefícios que a RPPN proporciona à humanidade estão a purificação da água, controle de inundações, reposição das águas subterrâneas e outros. Divulgação/ Sesc Pantanal Entre os benefícios que a RPPN proporciona à humanidade estão a purificação da água, controle de inundações, reposição das águas subterrâneas, controle de sedimentos e nutrientes do solo, reservas de biodiversidade, bem como mitigação e adaptação às mudanças climáticas. “Há uma infinidade de vida no Pantanal e os esforços são fundamentais para que nada parecido com o que ocorreu em 2020 se repita. Após três anos, ainda há marcas dos incêndios, ou seja, o bioma está em processo de recuperação. Por isso, o trabalho da Brigada, existente há mais de 20 anos foi aprimorado, ampliado e gerou bons resultados até o momento”, conclui Cuiabália. Plano de Manejo Integrado do Fogo A prevenção de incêndios tem sido ampliada com diferentes estratégias de atuação, sendo a principal delas o Plano de Manejo Integrado do Fogo (PMIF). Iniciativa inédita no Pantanal norte, o documento que está em fase de aprovação pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) reforça a integração de todas as atividades relacionadas à prevenção e combate aos incêndios florestais na Reserva e entorno, tendo a construção colaborativa como a abordagem principal no planejamento e a queima prescrita como uma das ferramentas de conservação e manejo. O PMIF associa aspectos essenciais do fogo: ecologia, cultura e manejo. O uso do fogo como aliado a incêndios florestais utilizando métodos de queimas prescritas já é utilizado em todos os outros biomas existentes no Brasil e em unidades de conservação dos Estados Unidos, África e Austrália e simula uma queima de origem natural, em período previamente analisado, em áreas selecionadas, adaptadas ao fogo, com o objetivo de reduzir parte da vegetação para melhorar as condições de controle dos incêndios na estação seca. A prevenção de incêndios tem sido ampliada com diferentes estratégias de atuação, sendo a principal delas o Plano de Manejo Integrado do Fogo (PMIF) Divulgação/ Sesc Pantanal Sesc Pantanal O Sesc Pantanal, criado há 26 anos, atua na conservação da biodiversidade, pesquisa científica, desenvolvimento comunitário, educação ambiental e turismo de natureza nos biomas Pantanal e Cerrado. Em Poconé, o principal destino turístico do Pantanal, encontram-se o Hotel Sesc Porto Cercado, o Parque Sesc Baía das Pedras, o Sesc Poconé e o Complexo Escolar Sesc Pantanal. Em Barão de Melgaço, no Pantanal, situa-se a RPPN Sesc Pantanal, com 108 mil hectares. No Cerrado, encontra-se o Parque Sesc Serra Azul, e em Várzea Grande, o Ponto de Encontro complementa as unidades que atuam de forma integrada.

FONTE: https://g1.globo.com/mt/mato-grosso/especial-publicitario/sesc/polo-socioambiental-sesc-pantanal/noticia/2023/11/16/brigada-sesc-pantanal-atua-integrada-para-evitar-propagacao-de-incendios.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Top 10

top1
1. MODÃO RAIZ • SÓ MODÃO RAIZ SERTANEJA • pra curtir no domingo...

top2
2. SÓ MODÃO SERTANEJO RAIZ - MODÃO DAS ANTIGAS - AS MELHORES | SERTANEJO RAIZ | MODA DE VIOLA

top3
3. MODÃO DE BUTECO • MODA CAIPIRA • SÓ MODÃO RAIZ SERTANEJA

top4
4. MODA DE VIOLA SÓ AS MELHORES E AS ANTIGONAS SERTANEJO MODAO

top5
5. Só Modão Top 🎸 Musica Só Modão Sertanejo 🎸 Modão Do Brasil Só As Top

top6
6. Só Modão antigo (as mais tocadas) as melhores sofrencias.

top7
7. MODÃO BAILAO SERTANEJO RAIZ SÓ AS MELHORES

top8
8. MODÃO RAIZ SERTANEJA - SÓ AS MELHORES DO SERTANEJO ANTIGO

top9
9. RAIZ SERTANEJA MODÃO ANOS 80, 90 E 2000 - SÓ AS MELHORES DO SERTANEJO ANTIGO

top10
10. MODAO DAS ANTIGAS SO AS MELHORES AS TOPS DO SERTANEJO RAIZ


Anunciantes